Materiais exclusivos!

Pilates Funcional

Você, pilateiro, conhece o Pilates Funcional? Ele é uma variação do método somado a algumas técnicas e métodos do Treinamento Funcional. Não é incrível?

Escrito por

Pilates Funcional

Publicado em
27/7/2020
pilates-funcional

Para início de conversa, é essencial esclarecer uma coisa: o Método Pilates já é considerado um método funcional. Pilates Funcional, significa padrões fundamentais para o movimento e funcionalidade humana. Atividades diárias são consideradas funcionais, englobando movimentos de puxar, lançar, girar, agachar, dentre outros.

A ideia de Pilates Funcional, remete ao repertório de exercícios que promovam maior gasto energético e ganho de massa muscular. Por esse motivo, as aulas dessa modalidade têm exercícios de força muscular que exigem mais do aluno e também apresentam o componente cardiorrespiratório, com exercícios em alta intensidade.

Como dar aula de Pilates?

Um pouco sobre o Método Pilates e o Treinamento Funcional

O Pilates, método que teve o nome inicial de “Contrologia”, é um tipo de atividade física indicado e aceito por indivíduos de todas as idades. Tem como principais objetivos o controle dos movimentos, ativação muscular adequada, melhora da flexibilidade e agilidade e o trabalho de coordenação motora.

As aulas de Pilates podem variar muito de acordo com o aluno e seus objetivos, desde práticas que promovam o alívio do estresse, diminuição de quadros dolorosos, até melhora da performance. Esse último, as aulas de Pilates Funcional são mais indicadas, uma vez que promove melhora na mecânica do corpo e reestabelecendo o equilíbrio muscular.

Mais informações sobre o Treinamento Funcional

A técnica engloba exercícios de força, melhorando o contorno corporal, principalmente devido ao fortalecimento dos músculos do Core; ajusta a postura e melhora, trabalha exercícios cardiorrespiratórios e de agilidade.

O Treinamento Funcional é um método de trabalho do corpo que possui técnicas dinâmicas e mais avançadas do que os treinos de musculação convencionais.

As técnicas do Treinamento Funcional são caracterizadas por treinar os grupos musculares de todo o corpo em um único movimento, e geralmente sem a utilização de aparelhos auxiliares de treino. No entanto alguns acessórios e objetos podem ser incluídos nas aulas, como pesos livres, cordas, anilhas e barras. Outra diferença do treino convencional de musculação, que utiliza aparelhos para trabalhar grupos musculares de forma isolada.

As sequências de exercícios incluem movimentos lentos, para promover a conscientização do movimento ao indivíduo, bem como exercícios mais rápidos e bruscos, em que a instabilidade criada externamente provoca reações rápidas.

Como dar aula de Pilates avançado?

Os movimentos e técnicas do Treinamento Funcional se baseiam nos movimentos naturais do ser humano, como agachar, empurrar, puxar, saltar, através de exercícios com foco na fase excêntrica, em que há aumento do recrutamento muscular e consequentemente aumento de massa muscular

Com isso, observa-se que através de exercícios que mesclam treinamento funcionam com o método Pilates é possível treinar valências de força, velocidade, equilíbrio, concentração, condicionamento, resistência e agilidade.

Historicamente sobre o Pilates Funcional

Na década de 90, o método Pilates se firmava como uma nova forma – e inovadora – de atividade física em São Paulo. Algum tempo depois, ou seja, no começo dos anos 2000, surge uma versão de metodologia chamada ballness (que foi apresentado no fitness Brasil), onde os exercícios de Pilates eram aplicados utilizando o equipamento “bola suíça”.

Em 2004, é lançado o Treinamento Funcional Resistido, que marca a história do Treinamento Funcional no Brasil sendo o primeiro livro sobre treinamento funcional escrito por autores brasileiros.

Nele, temos os professores Maurício de Arruda Campos, além do Bruno Couraucci Neto, que apresentam uma versão de atividade física ligada a capacidade motora e funcional do dia a dia, alinhando o corpo, mente e ainda com características relacionadas a reabilitação. Através de exercícios integrados, com atenção a velocidade de execução e seguindo metodologia encontrada em bases de dados com conteúdo científico.

No Brasil, ainda existe divergências sobre quais atividades são ou não funcionais. No entanto basta analisar se o repertório de movimentos segue a ideia inicial de movimentos que englobam o corpo como um todo.

Conheça a relação: Endometriose e o Pilates

Logo, pode-se observar três linhas metodológicas de treinamento funcional:

  • Treinamento funcional para especificidade esportiva
  • Treinamento funcional baseado no Pilates
  • Treinamento funcional baseado em exercícios integrados para melhoria das capacidades funcionais

Desta forma, cabe ao profissional escolher qual metodologia seguir para prescrever os treinos, baseando-se nas necessidades, funcionalidades e objetivos do aluno.

O Pilates Funcional

Os movimentos e exercícios propostos pelo método não resultam em impactos nas articulações, salvo exceções onde há um impacto mínimo causado por uma má realização do exercício. Ou seja, sua intensidade é moderada e são exercícios extremamente voltados ao trabalho da postura. Apesar de causar emagrecimento, se esse é o foco do aluno, o mais adequado seria o Pilates Funcional.

O Pilates Funcional por sua vez, possui o mesmo embasamento do condicionamento físico do Pilates tradicional, porém ele é muito mais dinâmico (puxando isso do próprio Treinamento Funcional) e possui os movimentos mais intensos, sendo assim, muito mais apropriado para o emagrecimento.

A patologia osteoporose e o Pilates

Você conhece a história do Treinamento Funcional?

Nossos gestos do cotidiano, são basicamente tarefas funcionais, isso porque envolvem movimentos de forma integrada, sendo observado desde as sociedades mais antigas, o que comprometida diretamente na questão de sobrevivência.

Segundo dados históricos dos jogos olímpicos, na Grécia Antiga, os gregos desenvolveram aparelhos e métodos que auxiliavam no treinamento, dessa forma melhorando o condicionamento e performance dos atletas

Na mitologia grega, os gregos se inspiravam e observavam a importância de certos desafios para os treinamentos com a obra “Os doze trabalhos de Hércules”, que serviam como inspiração aos atletas e soldados gregos para manter o corpo alinhado

Na sequência, na Roma antiga, essa prática foi utilizada pelos gladiadores.

Nos dias atuais,  o Treinamento Funcional mantém a sua essência como um treinamento físico que trabalha o corpo de forma integrada, promovendo melhoria da aptidão física e consequentemente mais saúde aos praticantes.

Além de tudo, o treinamento funcional tem como característica trabalhar as habilidades motoras, vistas como fundamentais para o ser humano, para execução de movimentos mais eficientes, e a melhoria do rendimento em atividades específicas ou do dia a dia.  

O método de treinamento funcional foi desenvolvido por Paul Chek, focado nos movimentos fundamentais e naturais do corpo humano. Baseado nos movimentos do homem primitivo, mas que até hoje são executados na rotina diária do homem moderno, utilizando movimentos como correr, agachar, abaixar, puxar, empurrar, levantar, girar, etc.

As linhas de métodos do treinamento funcional associam o treinamento em instabilidade associado a movimentos rápidos, com objetivo de gerar melhora no padrão motor e recrutamento muscular, principalmente dos músculos do Core, que conferem estabilidade ao tronco.  

O treinamento do core, visto como o um dos pilares do treinamento de habilidades motoras, visa melhorar a capacidade de controle do tronco, gerando melhora nos padrões de movimentos dos membros superiores e inferiores.

Dessa forma, a transferência de força ocorre de forma mais efetiva, por meio da sinergia muscular.

O treinamento funcional, hoje, está no topo das atividades físicas modernas e inovadoras pelos profissionais envolvidos com qualidade de vida e resultados que são duradouros na vida dos pacientes.

Além de tudo, a recuperação e o condicionamento físico que os pacientes deste treinamento ganham é impressionante, com um resultado maravilhoso, após as batalhas e treinamentos consecutivos durante a semana.

Contudo, os exercícios têm como finalidade englobar movimentos com variação de velocidade, com exercícios mais lentos até mais rápidos, agilidade e controle de Core. Conscientizando o indivíduo para a execução do movimento, além de treinar a aptidão física e flexibilidade. Dessa maneira otimizando e gerando resultados impressionantes, e acima de tudo, gerando qualidade de vida para a rotina diária.

Quer ficar de olho em todas novidades sobre Pilates?

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.