Materiais exclusivos!

11 exercícios para tratar a cervicalgia

A cervicalgia é uma doença que afeta cerca de 50% da população mundial, um número extremamente elevado. Para tratar e ajudar no tratamento à cervicalgia, o método Pilates é fundamental. Conheça os 11 principais exercícios para tratar a cervicalgia!

11 exercícios para tratar a cervicalgia

Exercícios para tratar a cervicalgia

Você sabe o que é cervicalgia? Com o avanço da tecnologia, crescente   uso dos aparelhos celulares e o aumento do tempo em frente aos computadores, tem crescido muito os casos de sintomas da cervicalgia.

Se você ainda não apresenta esses sintomas, com certeza apresentará em algum momento de sua vida, pois a cervicalgia afeta cerca de 50% das pessoas em todo o mundo. A rotina corrida do dia a dia está favorecendo cada vez mais o aparecimento dessas patologias que afetam a coluna vertebral.

Confira o nosso e-book completo e gratuito: Pilates para cervicalgia

Nos últimos tempos, muitos tem sido os relatos de pessoas que se afastaram de suas atividades laborais por apresentarem sintomas graves da doença e ainda relataram que atividades comuns e de entretenimento que faziam antes como assistir TV, se tornaram momentos de grande dor e angústia.

O que é cervicalgia?

A região cervical tem a função de suportar e movimentar a cabeça, sendo chamada de coluna cervical. Apresenta sete vértebras de C1 a C7.

A cervicalgia é caracterizada pelas dores que atingem a região do pescoço, ombros e cabeça. Qualquer anormalidade, lesão ou inflamação nessa região podem causar dor e redução da amplitude de movimento.  

Na maioria dos casos a dor passa sem nenhuma intervenção, sendo denominada dor aguda, porém alguns casos podem se tornar crônicos, durando mais de três meses.

Tipos de Cervicalgia

  • Crônica: a reação inflamatória se torna crônica podendo gerar quadros de artrose no futuro. É considerada crônica quando ultrapassa mais de um mês com quadro álgico.
  • Aguda: decorrentes de má postura ou movimento realizado de forma brusca. Os casos agudos podem evoluir para crônicos se não forem devidamente tratados.

Quais os sinais e sintomas da cervicalgia?

Existem sinais e sintomas clássicos da cervicalgia, dentre eles estão:

  • Dor de cabeça ou cefaleia;
  • Espasmos musculares na região cervical e supra escapular;
  • Diminuição da amplitude do movimento em rotação, flexão, extensão e inclinação da cervical;
  • Formigamento e dormência nos membros superiores;
  • Dor na nuca que irradia para o couro cabeludo e escápulas;
  • Redução da força muscular nos membros superiores;
  • Crepitação nas vértebras cervicais;

Quais as possíveis causas da cervicalgia?

A cervicalgia pode ter inúmeras causas, podendo ser de forma isolada ou associada. Abaixo veremos alguns tipos de causas comuns para a cervicalgia.

  • Redução de força dos músculos extensores e flexores cervicais;
  • Hiperatividade de flexores do pescoço;
  • Alterações posturais;
  • Disfunção da ATM (articulação têmporo mandibular);
  • Estresse, ansiedade;
  • Lesões, acidentes e traumas;
  • Movimentos repetitivos;
  • Falta de condicionamento físico;
  • Idade avançada;
  • Doenças reumáticas e neurológicas e outras.

A imagem abaixo representa uma forma de postura inadequada ao utilizar seu dispositivo móvel e o peso que a coluna cervical suporta de acordo com o grau de flexão da cervical.

postura
  1. 0° graus: 6 Kg
  2. 15 graus: 12 Kg
  3. 30° graus: 18 Kg
  4. 45° graus: 22 Kg
  5. 60° graus: 27 Kg

Quais as formas de diagnóstico da cervicalgia?

Os meios de diagnóstico mais comuns são:[

  • Radiografias: permitem boa visualização das partes ósseas.
  • Tomografia Computadorizada: permite visualizar partes moles, como os discos intervertebrais.
  • Ressonância Magnética permite visualizar partes moles e nervosas.

Existem formas de prevenir a cervicalgia?

Existem muitas formas de prevenir os sintomas causados pela cervicalgia, dentre elas estão:

  • Sente-se com as costas apoiadas, quadril, joelhos e pés a 90° com pés apoiados no chão ou apoio, para ler ou trabalhar.
  • Não converse ao telefone prendendo-o com a orelha e o ombro.
  • Evite carregar peso em mochilas e bolsas.
  • Pratique algum tipo de exercício físico para manter condicionamento físico;
  • Prefira dormir com travesseiros apropriados, ele deve ter a altura dos seus ombros aproximadamente.

Quais os tratamentos existentes para a cervicalgia?

A fisioterapia é o tratamento mais comum para a cervicalgia e ela apresenta muitas técnicas e métodos diferentes de tratamento, sendo que, cada paciente se enquadra em um tipo específico de tratamento. Alguns dos tratamentos mais comuns na fisioterapia são: eletrotermofototerapia, Pilates, cinesioterapia, terapias manuais, acupuntura, bandagem elástica, dry needling, ventosaterapia, orientação postural, hidroterapia e outras.

Outra forma de tratamento muito comum, são os medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos, em forma de pomadas, comprimidos ou injeções.

11 exercícios para cervicalgia

Os exercícios para cervicalgia tem como principal objetivo o alívio da dor e o ganho de amplitude de movimento, podendo ser realizados até 3 vezes ao dia.

Abaixo listamos 11 exercícios que podem ser realizados nas sessões de fisioterapia, pilates ou no conforto de sua casa sob orientação de um fisioterapeuta.

  1. Flexão cervical: Sentado ou de pé, flexione o pescoço levando o queixo ao peito. Mantenha ombros relaxados. Faça o movimento por aproximadamente 8 vezes mantendo por 5 segundos cada flexão.
  2. Inclinação cervical: Sentado ou de pé com boa postura, leve a orelha em direção ao ombro. Mantenha por cinco segundos e retorne à posição inicial. Repita por aproximadamente 8 vezes para os dois lados.
  3. Rotação do pescoço: sentado ou de pé, gire o pescoço olhando para os lados até onde conseguir. Repita por 8 vezes para os dois lados.
  4. Alongamento do pescoço: puxe a cabeça com auxílio das mãos, levando a orelha ao ombro. Mantenha por aproximadamente 40 segundos e retorne à posição inicial. Faça para os dois lados.
  5. Exercício com resistência manual em flexão: coloque as mãos na testa e empurre a cabeça para trás. Ao empurrar, faça força no pescoço tentando levar a cabeça para frente de forma isométrica. Faça 2 séries de 8 repetições.
  6. Exercício com resistência manual em extensão: coloque as mãos na nuca e empurre a cabeça para frente. Resista ao movimento levando a cabeça para trás, porém não deixe que aconteça movimento no pescoço, deve ser uma contração isométrica.
  7. Retração escapular: de pé ou sentado, tente juntar as escápulas. Lembre-se de manter a postura ereta. Faça 3 séries de 10 repetições.
  8. Retração cervical: sentado ou de pé, leve a cabeça para trás, como se quisesse encostar o queixo no pescoço, porém sem abaixar a cabeça. Faça 3 séries de 10 repetições.
  9. Elevação de ombros: de pé ou sentado frente ao espelho para melhor visualização do movimento, leve os ombros de encontro às orelhas o máximo que conseguir e abaixe-os novamente relaxando a musculatura. Faça 3 séries de 10 repetições.
  10. Giro dos ombros: de pé, gire os ombros para frente e para trás com os braços esticados ao lado do corpo. Faça 3 séries de 10 repetições no sentido horário e anti-horário.

Quer ficar de olho em todas novidades sobre Pilates para coluna?

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.