Materiais exclusivos!

Pilates para Hérnia de Disco

Confira como o Pilates pode resolver sua vida em relação a hérnia de disco. O Pilates para hérnia de disco é um dos métodos mais eficazes para combater este problema e as dores que ele causa ao corpo.

Pilates para Hérnia de Disco

pilates-para-hernia-de-disco

Pilates para Hérnia de Disco: Chega de sofrer!

Hoje em dia, um dos problemas que mais afeta as pessoas é a hérnia de disco. Ao redor do mundo, ela afeta milhões de pessoas. E, a prova disso, é que só no Brasil, existem cerca de dois milhões de pessoas que apresentam este problema.

A hérnia de disco é uma patologia que causa uma dor intensa e que em muitos casos impossibilita os indivíduos de realizar movimentos simples, acarretando assim em comprometimento nas suas atividades da vida diária.  

 

Entretanto, para diminuir o quadro de dor da hérnia, existe um treinamento físico que pode-se tornar um ótimo aliado: o método Pilates.
Ele é extremamente eficaz porque os seus exercícios são compostos por exercícios que promovem desde relaxamento até fortalecimento muscular que são fundamentais para esse tipo de patologia. Além do mais, quando se está praticando o Pilates, o corpo pode receber diversos benefícios que este exercício proporciona, o que garante, de forma eficaz, uma melhora na qualidade de vida.

Nesse texto, iremos aprofundar o conceito e como a hérnia de disco afeta a qualidade de vida, além de falar mais sobre como o Pilates para hérnia de disco pode ajudar de forma extrema nisso.

Mais sobre Pilates para Hérnia de Disco

A palavra hérnia significa projeção por meio de uma fissura ou orifício de uma estrutura na qual está contida. Nesse caso o disco intervertebral, estrutura fibrosa e cartilaginosa que contem o líquido gelatinoso no seu centro, chamado de núcleo pulposo.

O disco intervertebral, como o próprio nome já diz, localiza-se entre vértebras da coluna vertebral. O disco é formado pelo anel fibroso e núcleo pulposo, esse último quando presente fissura ocorre o extravasamento, que quando ocorre em pequenas proporções dá-se o nome de protusão discal. Se ocorrer o extravasamento além do anel fibroso recebe o nome de hérnia. Dependendo da raiz nervosa que atingir pode haver formigamento e parestesia no trajeto nervoso.

Quando temos uma lesão nesse disco ou no anel, seja ela por desgaste ou algum tipo de fissura formada por impacto ou outras causas, o líquido que se encontra no meio desse disco, o núcleo pulposo, se expande, podendo até mesmo extravasar.

Os locais mais comuns de formação de hérnia de disco são na região cervical e na lombar. Na lombar por exemplo, os segmentos mais afetados são L4/L5 e L5/S1.

 

Tipos de hérnia de disco

  • Protusas: Ocorre alargamento do disco, mas o líquido permanece no centro. As paredes do disco poderão tocar em regiões e áreas de grande sensibilidade, podendo gerar sensação de formigamento e dor.
  • Extrusas: Ocorre quando existe o rompimento do anel fibroso e o conteúdo gelatinoso interno do núcleo sai por meio de uma fissura.
  • Sequestrado: Quando o líquido gelatinoso extravasa para fora do disco e migra para dentro do canal medular. Nesse caso provoca inflamação e compressão contínua, gerando dor de intensidade alta.

 

O tratamento a partir do método Pilates para Hérnia de Disco

O método Pilates costuma ser extremamente efetivo nas dores causadas pela hérnia de disco pelo fato dos exercícios gerarem um maior espaço entre as vértebras da coluna, graças as técnicas de alongamento sempre muito presentes nos treinos.

Os benefícios são adquiridos através da realização de treinamentos frequentes e as técnicas da essência do método Pilates podem até causar uma estabilização da hérnia de disco, possibilitando uma vida saudável e sem dor.

O Pilates serve não somente para procurar recuperar a região onde a pessoa sente dor, mas também atua no condicionamento físico e na tonificação muscular da pessoa, ajudando também na reabilitação física.

Com o Pilates, os sintomas da hérnia de disco irão melhorar de forma muito significativa, garantindo que o paciente tenha uma sensação de relaxamento e bem-estar, o que influi de forma extrema na qualidade de vida.

A postura melhora, os músculos adquirem maior tonicidade, as articulações se tornam mais flexíveis e o formato do corpo adquire uma postura melhor, mais equilibrada, ereta e alongada.

Apesar da doença ter um número alto de portadores, apenas 2 a 4% dos casos são levados para a indicação cirúrgica.

Atualmente, as cirurgias para hérnia de disco lombar vêm evoluindo e se tornando cada vez menos invasivas e arriscadas, um sinal muito bom de avanço científico na questão de saúde e qualidade de vida.

Os fatores de risco que podem causar a hérnia de disco são classificados entre o excesso de peso, ações que demandam esforço físico que ultrapassa de forma rigorosa o limite corporal do movimento, além dos fatores genéticos, a fraqueza muscular, e o sedentarismo.

Na sociedade moderna, uma das causas frequentemente relacionadas a patologia pode ser empregos que exigem movimentos repetitivos e na mesma posição por longo período.

Quando a pessoa está com a hérnia de disco, a sua coluna precisa de estabilidade, além da força e resistência muscular, a fim de que a dor diminua de intensidade. É exatamente nessa área em que o Pilates age, reduzindo a dor na coluna.

Ele consegue melhorar não só a estabilidade, mas também, a resistência e a força dos músculos do tronco.

Além desses benefícios, o Pilates para hérnia de disco também poderá ajudar no fortalecimento dos músculos do abdômen e dos eretores da coluna, músculos que fazem parte do grupo muscular do core, ou o núcleo de força do corpo. Isso faz com que você mantenha alinhamento e postura adequada.

Dessa forma, os exercícios do Pilates atuarão diretamente na dor que a pessoa está sentindo, causando um grande alívio e fazendo com que ela recupere os movimentos que antes estavam impedidos de serem realizados.

Quer ficar de olho em todas novidades sobre Pilates para coluna?

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.